LIVRO X FILME

Muitas pessoas costumam comparar livros com filmes. E na maioria das vezes sempre dizem que o livro é melhor pela riqueza de detalhes ausentes no filme. Particularmente não gosto da comparação, apesar de inevitável. Para mim é injusta.

A arte dos diretores e produtores é justamente condensar a história em um filme de uma hora e meia, duas horas de duração, ou pouco mais que isso, sem perda de conteúdo. Por vezes a trama dá uma trilogia ou uma série. Mas mesmo assim, dificilmente será fiel a obra original, ou talvez nunca.

Livros não possuem limite de páginas. E cada pessoa tem seu tempo para ler. Umas lêem grandes obras em poucos dias. Outros ficam meses lendo uma edição de bolso.

Há filmes que são considerados geniais e que a maioria dos espectadores nem sonha que foram baseados em livros.

Para mim, as pessoas deveriam se perguntar algo como: “Eu entenderia o filme, e principalmente, eu teria gostado se não tivesse lido o livro?”.

É preciso separar as coisas. O musical Romeu e Julieta da Broadway não tem o mesmo sabor do livro, nem de uma peça de teatro infantil adaptada, ou de uma peça adulta satirizada. Muito menos a magia do filme de Franco Zeffirelli da década de 60, ou o glamour protagonizado por Leonardo di Caprio nos anos 90.

Semelhanças à parte, cada um em seu lugar, cada um com seu valor.

Dizer que um livro é melhor que um filme é como dizer que chocolate é melhor que vinho.

Ao som de Frank Sinatra – I could write a book.

Anúncios

22 comentários sobre “LIVRO X FILME

  1. Oie obrigada pela sua visita lá no meu cantinho.Adorei esse post, sempre penso isso… nesse caso especial do Caçador de pipas li o livro e amei, o filme ainda não assisti, também concordo que não dá para comparar mas sabe por que que os livros geralmente são melhores? porque quando estamos lendo imaginamos mil coisas, os penssonagens, os lugares até as vozes e certamente nossa imaginação não será identica ao dos produtores do filme, portanto acabamos nos decepcionando.

    Adorei seu Blog . bj

  2. li, vi e por mais que no filme tenha que cobrir certos detalhes, eu achei bem fiel ao livro, bem vivo, como eu imaginava.

    mas como você disse, e tem total razão, eles têm o mesmo tema, mas são artes diferentes. (:

    enfim, vale a penar ler/assistir.
    e teempos que não comentava aqui ein!

    bêjo.

  3. oie!
    que bom que apareceu tava sumido!
    dexa eu só ti perguntar uma coisa, você escreveu isso depois ou antes de ter lido meu post? pareceu meio critica ao que eu escrevi, sem chateamento tah, gostei do que li aqui, mesmo, você sabe como criticar um assunto, parabens.

    acho que livros são livros, e têm seu valor, filmes são filmes e também têm seu valor, como você disse.
    apesar de várias obras terem sido transformadas em livros e terem dado certo, acho melhor continuarmos na incerteza se daria certo ao não, porque o prazer de ler um livro, é inexplicavel, e o de se ver um filme bom, também.
    não há como comparar.
    acho que a beleza ds coisas estão no que elas são realmente, quando tentam misturar chocolate com vinho, acho que deve ficar bom, cada um tem seu gosto especifico, gostosos.

    beijo

  4. PARA LU:

    Eu vi no seu blog que você escreveu que prefere livros, mas não foi por isso que escrevi. Na verdade este post já estava pronto desde que o assunto foi debatido em sala de aula. Tudo começou quando falavamos sobre o filme “o caçador de pipas” e de vário outros.

    O assunto é uma das opções que tenho para fazer minha monografia, algo que já venho pensando.

    E como concordamos, cada coisa em seu lugar. E ainda acrecento, que transformar um bom livro em um grande filme é tarefa difícil. Muitos foram os casos em que um bom livro não deu um bom filme. Para mim, alguns livros nunca deveriam se tornar filmes.

    Portanto, a coisa é bem subjetiva. É uma questão de gosto, não dá pra dizer o que é melhor.

    beijos para ti… e um abração!
    apareça no msn

  5. eu vim aqui so te falar uma coisa:
    se diz que gosta de mim como VC diz, nao some desse jeito
    e ja que vc esta tao presente na vida dos outros fique na minha tbm.

    estou sempre atras de vc, ahhhhhhhhhh nao pode.

    bju e se cuida

  6. olá querido, há qto tempo né! vou postar algo no cumulus, estou aqui ensaiando… aí resolvi visitar os amigos antes disso. concordo contigo, livro e filme são coisas diferentes… não dá para querer o mesmo de um ou outro. diferenças. as pessoas não costumam respeitá-las. ou será que é uma mania intelectualóide de reclamar de tudo? falar que o livro é bem melhor que o filme virou um chavão intelectual… mentira que de tanto ser repetida foi tomada como verdade absoluta. enfim, é só deixar a vida rolar que a gente passa a saborear melhor as coisas, com suas diferenças. um beijo! (ah! vc quer participar de um projeto de arte postal? veja o regulamento em http://www.caradepaubrasil.wordpress.com – clique em “convocação”)

  7. Concordo plenamente. Mas acho melhor nem comentar que às vezes até prefiro a história do filme do que a do livro – poucas vezes. Talvez só uma: O Auto da Compadecida.
    Não digo que seja melhor; quero assistir à peça um dia, mas a história no filme ficou tão bonitinha. E os atores perfeitos…
    Ainda há muitos filmes de livros pra serem vistos, e talvez uns livros de filmes também.
    Quanto mais eu assisto, mais filmes me aparecem. 😉
    Não vi o filme de “O caçador de pipas”. Recomendável?

    Um abraço.

  8. Belíssimo texto. Concordo em muitas coisas com vc, especialmente para não julgar um filme comparando-o com o livro. O bacana da história é vc ver o filme e ler o livro; assim, vc pode saborear os dois de maneiras diferentes.

    Tb adorei o novo layout do seu blog! Arrasou!

    Superbeijo!!!

  9. Realmente não dá pra comparar. mas, no caso do caçador de pipas, por exemplo. O filme pode até ser impecável, e o é em diversos momentos. Mas emoção inédita é que é a melhor, sempre. Não importa o meio.

  10. ‘O carrasco do amor’, do Yalon, fala sobre casos clínicos que ele atendeu em psicoterapia.

    Dos livros deste autor, os que mais gostei, e que recomendo, foi ‘A cura de Schopenhauer’, porque até remete ao processo psicoterapico, mas há uma trama também, além de trazer dados bibliográficos do filósofo.

    Xerinhus
    =***

  11. realemnte não se compara. mas isso varia de pessoa.. tem gente que acha o filme melhor, tem gente que acha o livro…
    eu li e assisti este filme. e se não tivesse lido o livro antes de assistir o filme, acho que eu não teria entendido a história tão bem! =)
    bjs.

  12. Concordo contigo!!
    Eu não gosto de fazer comparações entre livros e filmes… procuro buscar a riquesa de cada um!! O melhor exemplo foi exatamente com O caçador de Pipas.
    Li o livro e me apaixonei!! Passei dias sem querer ler outra coisa…. só queria ele!rs Quando soube que tava passando o filme no cinema me empolguei toda e aí uma amiga já soltou ” É uma porcaria! Nem se compara com o livro!”
    Graças a Deus não costumo a dar ouvidos a comentários assim, pois sei que gosto é uma coisa muito particular.
    Enfim, fui ver o filme e adorei!! Me emocionei demais…

    Acho que devemos aprender a dar valor a todas as coisas de uma forma bem particular… seria bem melhor do que simplesmente sair comparando!!!

    =***
    adorei teu blog!

  13. que sensatez!!
    coisa boa ler algo tão coerente,
    fico indignada com a desvalorização de obras primas cinematográfica por que alguém que se julga capaz de julgar a arte, disse que ”o livro é melhor”. quando esse Ser nem comparar uma coisa da mesma espécie que a outra sabe !!

    quando ao caçador de pipas, li o livro apenas, e me cativei, espero que o filme seja bem estruturado.

    sopros de luz!
    =**

  14. Bom, não é o meu tipo de livro e tenho sérias dúvidas se é o meu tipo de filme. Melhor não comentar.

  15. concordo absolutamente.
    sempre contestei discussões deste tipo. não há como transformar um livro num filme sem q haja edições necessárias.
    um livro possui outras formas de prender seu leitor. quanto ao filme, não pode se perder em detalhes q acaba se tornando pedante.

    embora algumas adaptações tenham deixado a desejar ao longo do tempo.

  16. Olá!!!!
    Adorei as suas explicações e comparações!
    Tb concordo que cada um…livros ou filmes, peças não importa tem a sua qualidade o seu valor.
    Sou do tipo que sempre que leio um livro procuro não assistir o filme, pra que não faça essas comparações, mais quando se dá o contrario, não vejo mal….

    Bjusssssssssss

  17. Jean concordo plenamente com voce. Tenho uma raiva subita quando ouço alguem dizer: ” O filme é bom, mas o livro é mil vezes melhor”. Não da pra comparar um filme com livro pois eles sao concebidos de visoes diferentes. O livro tem a sua historia original criada pelo autor, e quando vao fazer um filme sobre, ele sera adaptado para que possa ser uma obra cinematografica, coisa que o livro nao é(só se for dentro da cabeça do leitor). As pessoas tem que aprender a separa-los pois mesmo que sejam adaptados pelo o proprio autor, a visao será será modificada pois sao meios diferentes de comunicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s