ÉL DESEA

por-do-sol-em-salvador1

 

 

Havia fechado todas as portas de seu coração e, enclausurado dentre de si mesmo, curava suas feridas. Andava cabisbaixo pelas ruas, desatento, escondido em seus óculos escuros. Fones nos ouvidos, sempre esboçando uma cantiga… As noites eram de colírio e meios sorrisos para sobreviver às conversas inevitáveis. Aquele outono foi todo assim.

 

Chegou então o inverno, sua estação preferida. O orgulho ainda é o melhor remédio pra dor. Não se perde as noites frias. Tinha de volta seu abraço, mas não pensava em outros braços. Eram dias de se escrever poesias em papel vergê.

 

No fim de novembro voltou a sonhar. Pecou ao trocar sua alma por um beijo. E tão frágil se tornou um joguete de vaidade nas mãos da Esperança. Foi deixado ao acaso, enfim, com poucas palavras de uma mensagem em uma tarde que parecia tão bela. ***Sin considerición. Vive agora a tragédia de seus amargos boleros…

***

“Y si no vuelve y si no llama, Si ya no quiere, si no te extraña
Y si la pierdes sin entender lo que paso

 

Si le diste lo mejor de mí, Todo lo que te di sin mi autorización
Me dejaste desnudo en sus manos,Y sin protección, sin consideración

 
Si no vuelve que nos va a pasar, Si intento caminar y no se donde estoy
No me hagas caso, A veces duele ser como soy”
  

Se esconderá do sol no até se finde o verão escrevendo em terceira pessoa as comédias de seu dias. É tempo de labor, de ócio, e de refazer idéias. Paixão? – Não, obrigado. O homem que traça seus próprios caminhos e costuma zombar da sorte começa a crer em fatalismos.

 

Escreverá cartas pretensiosas a alguém que tem medo de amar. Tão improvável quanto um romance de Jane Austen. Essa cidade sem mar é pequena demais para quem quer ver o mundo. Um por do sol a beira da praia, com ela nos braços ensinando-o uma canção do Caetano. Uma noite onde ele possa compor versos que serão ditos ao vento e oferecer a ela uma estrela, a deles, só deles… Na próxima primavera. 

 

E isso o que ele deseja. 

  

___________________________________________________

*** Música do álbum Viento a favor, de Alejandro Fernandez.

_________________________________________________________________________

Propondo um trilha sonora:

Glen Hansard And Marketa Irglova – Falling Slowly

 

“I don’t know you
But I want you
All the more for that
Words fall through me
And always fool me
And I can’t react…”

______________________________________________________________________________

Anúncios

7 comentários sobre “ÉL DESEA

  1. Vou deixar entre parênteses, pra que seja um segredo só nosso:
    (to aqui faz uma hora sem saber o que respondo. To rindo, to chorando, to uma boba que só vendo. To sem saber o que dizer. E nem sei se realmente é necessário me expressar por palavras, embora esta seja nossa única forma de comunicação, por enquanto. To que não acredito. E confusa, deslumbrada. E talvez desesperada, com medo de decepcionar quem eu amo.)
    Mas ela deve acreditar novamente. Ela não desiste de primeira, sabe? Ela se condena muitas vezes por muita coisa. Ela traz o peito muito marcado de lembranças do passado (e todo mundo sabe a razão). Ela só quer ser feliz. E tem muitas músicas do Caetano que combinam com o por-do-sol. E gosta de chuva de primavera, de arco-iris e de estrelas.
    E quer estar nos braços dele, porque não há desejo maior no mundo e nem esperança mais completa. Não há razão maior pra viver – e ela sempre procura uma razão.
    E, como se sabe, ela quer um romance de época. Mas não daqueles eternamente dramáticos e impossíveis. Daqueles difíceis, que só aproximam ainda mais. Daqueles que vale a pena o risco.
    Porque só agora ela entende que todo o risco do mundo é fácil desafio quando realmente se quer alguém pra vida toda.

    Um beijo.

  2. ultimamente tu tem postado tantas utilidades públicas que tinha esquecido como tu escreve bem sobre essas coisas do coração!
    dá uma pontadinha lá fundo..

    beijos

  3. OLá… enfim voltei das minhas viagens maravilhosas! E com muitas histórias pra contar!

    Como sempre, vc escreve mto bem! Lindo texto….
    Mas acredito que decepção não mata, ensina a viver!
    😉
    BJos

  4. ah que lindo…me senti tão dentro dessas linhas…a coisa de andar com o oculos escuros pra se esconder, sabe?

    foi lindo.

    e boa sorte em tudo..
    🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s